16 maio 2006

Quiz

Falco

(Regressando às desculpas vagamente verdadeiras enunciadas há exactamente uma semana para justificar alguma negligência intelectual neste espaço por parte de quem o assina, devo esclarecer que devem existir novidades a apresentar em breve. Ou podem, vá lá, aqui surgir novidades. Depende um pouco da votade. Quer dizer, depende também do tempo e da ausência dele, mas é lógico que aqui têm que estar pérolas como as minhas seminais think pieces, as análises críticas denominadas And Her Hearing Aid Started to Melt. Mas há mais coisas, acho eu. Há coisas boas para aqui colocar, parece-me. Por exemplo, eu estaria, caso fosse o gentil leitor, atento ao que dentro de pouco tempo começará a passar-se no antigo bar Fremitu's, no Bairro Alto, em Lisboa. Quem avisa...)

Estabilizado o já histórico porém discreto combo intelectual TV Rural com uma formação idêntica durante duas semanas consecutivas, o resultado de mais uma presença no Quiz semanal do Espaço Portela voltou a ser uma aventura abrilhantada pela mais elementar justiça. O que significa, mais exactamente, que ganhámos aquilo. Apesar de partilhado com o também valoroso Clube da Latrina, o triunfo do TV Rural recoloca a verdade desportiva no local de onde a dita não devia ter saído. Com vantagem respeitável sobre os segundos classificados, como é desejável, com sabedoria galopante aplicada a diversas áreas do conhecimento, como deve ser. Uma categoria e um primor. A coisa poderia ter sido melhor se, para que hoje tivesse mais dinheiro para gasóleo por via de um não-ex-aequo, se tivéssemos respondido acertamente a questões que se prendiam como um designação científica de algo que nem me recordo habitualmente de possuir, a vesícula; o nome de uma porra de um fenómeno luminoso que acontece lá para o Sol Poente; ou quantas vacas pintadas estão exactamente espalhadas por várias partes de Lisboa (evitar o pensamento fácil e genital). No capítulo musical, pode dizer-se que o pleno foi semi-atingido. Se é certo que ninguém fazia orgulhosamente ideia do nome do mais recente disco de Paulo de Carvalho, supostamente dedicado aos seus êxitos, não deixámos de com soberba demonstrar conhecer o nome das Nonstop quando se quer saber quem representará Portugal naquilo da Eurovisão este ano. No que à música tocada diz respeito, saíram com relativa tranquilidade as respostas alusivas à identificação de Eve, do finado Falco, de Manuel Freire (cuja "Pedra Filosofal" ainda valeu a este subscritor um delicioso Ice Tea Green como resultado de uma aposta) e dos sempiternos Stereo MC's. O Engº Sousa Veloso, de quem ninguém sabe há meses, diz que sem ele nunca triunfávamos. O Engº Sousa Veloso está suspenso da equipa.

Mas isto pode ser do meu ouvido, que é 1 pouco mouco.

Sem comentários:

Publicar um comentário