02 dezembro 2005

"And her hearing aid started to melt..." Vol. XI

Sonotone do dia:

The Mitchell Brothers

The Mitchell Brothers: "A Breath of Fresh Attire" (Novembro 2005)

Veredicto:

(Ao cuidado não exclusivo de quem sabiamente acorrer à noite de abertura do Festival Best Off, de 7 a 10 de Dezembro na Casa da Música, no Porto.) A indústria do apadrinhamento é, como se sabe, uma coisa traiçoeira. O tempo encarregou-se de tornar evidente a insensatez que significa pensar-se extraordinário aquilo que vem "recomendado" por alguém que temos como extraordinário. Isto aplica-se a quem, como o humilde escrivão, considera Mike Skinner e o seu projecto The Streets coisinhas extraordinárias. Os Mitchell Brothers (Teddy e Tony, que são, em boa verdade, primos) são o primeiro projecto a assinar contrato com a The Beats, editora de Mike Skinner. E têm Mike Skinner como cooperante permanente. Os Mitchell Brothers são mais uma persistente bolha que explode fora do círculo mais popular da cena grime/dubstep londrina. "A Breath of Fresh Attire", o seu álbum de estreia, salpica as temperaturas negativas da produção com estilhaços melódicos digitais que criam contacto com o mundo humano. Tira total partido da democratização da produção mudical da era electrónica para contar as histórias mundanas do Sul de Londres. Apresenta narrativas sem censura embrulhadas numa galeria de efeitos que torna vagamente colorido um universo que facilmente se mostra a preto e branco. Excepcionalmente, confie-se no padrinho. 77,9% de satisfação garantida.

Mas isto pode ser do meu ouvido, que é 1 pouco mouco.

Sem comentários:

Publicar um comentário