14 novembro 2005

Estacionar / Surrealizar

Não é de hoje que, quem vive em Lisboa e convive rotineiramente com o fenómeno do estacionamento organizado e gerido pela EMEL, acumula provas de que existem formas de vida não assimiláveis pelo humano terreno e mortal.

Este é o meu contributo para a investigação do paranormal.

Quinta-feira, 10 de Novembro de 2005. 16h03. Ver imagem abaixo.

Spark_EMEL Título

É meu e estava no tablier de um automóvel tão raro e difícil de investigar quanto um Peugeot 206. No regresso ao carro depois dos afazeres, um envelope adornava o pára-brisas. Lá dentro, o aviso que abaixo se reproduz.

Spark_EMEL Aviso

Apesar da letra miudinha, é possível avaliar o grau de lucidez do vigilante cujo nome figura como "Alberto Magalha". Uma viatura com o título de estacionamento válido é, para si, uma viatura sem o título de estacionamento válido.

Como sempre acontece nestes casos, o verbo recorrente transmitido ao cidadão é "liquidar". Neste caso, liquidar €2 depois de ter liquidado €1,5 no parcómetro. A pergunta que faço é: e como se liquida a incompetência?

Mas isto pode ser do meu ouvido, que é 1 pouco mouco.

3 comentários:

  1. Presumo que confirmaste pela matrícula que o veículo autuado era o teu. Digo isto porque já me deparei com multas no meu carro que não me eram dirigidas. Deve ter sido algum "engraçadinho".

    ResponderEliminar
  2. Caro Carlos:

    Neste caso, por muito inexplicável que seja, era mesmo o meu carro...

    Cheers!

    ResponderEliminar
  3. O problema eterno do nosso país... alguém há-de pagar... infelizmente esses sapos, como foram aplidados em tempos na Radio Comercial, sõ realmente de uma competência exagerada... Nunca estão qdo precisamos de trocos, aparecem sempre que fomos trocar moedas e já de caneta na mão e ainda se acham com direitos de agente de autoridade. O que me preocupa não é a competência destes tipos, mas sim a competência do director de Rcursos Humanos de uma empresa credenciada para explorar estacionamentos de tudo o que é buraco em Lisboa.

    ResponderEliminar